4 de dezembro de 2009

Linguagem dos Sinos é patrimônio imaterial nacional!

O Toque dos Sinos em Minas Gerais, uma linguagem que muitos mineiros conhecem e que encanta os turistas, acaba de virar patrimônio nacional. O Conselho Consultivo do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – Iphan acaba de aprovar hoje o pedido de registro dessa manifestação cultural. A notícia foi recebida com festa na cidade de São João del-Rei, onde o conselho está reunido durante todo o dia de hoje, 3 de dezembro de 2009. No instante quem que a aprovação foi dada, igrejas da cidade começaram a badalar seus sinos em comemoração.


A proposta de registro como patrimônio imaterial para o Toque dos Sinos em Minas Gerais, tendo como referência São João del-Rei e as cidades de Ouro Preto, Mariana, Catas Altas, Congonhas, Diamantina, Sabará, Serro e Tiradentes começou a ser preparada em 2001, por iniciativa da comunidade de São João del-Rei. A solicitação chegou ao Iphan que, em 2002, deu início a uma grande pesquisa sobre o assunto.


Além do material já existente, o contato direto com os são-joanenses foi importante para estabelecer que essa forma de expressão não era exclusiva, apesar de o município guardar especificidades no que se refere à prática da comunicação com o toque dos sinos. Assim, outras oito cidades foram acrescidas à pesquisa com base nas referências a sineiros e toques de sinos, com histórias e lendas em torno deles: Ouro Preto, Mariana, Congonhas do Campo, Diamantina, Sabará, Serro, Tiradentes e Catas Altas, a única entre elas que não tem o sítio urbano tombado pelo Iphan.




Veja também a reportagem no Jornal Nacional:

Ocorreu um erro neste gadget

Visitantes desde julho de 2009