8 de outubro de 2016

O tempo, encontros, despedidas e desencontros....

A manhã de hoje foi pra relembrar o passado. Escarafunchar o ponto de partida, sentir a aleatoriedade da vida. Enxergar os lapsos temporais. Ver as mudanças. O tempo foi generoso comigo, amadureci rápido. Tão rápido que só após a graduação vivi a adolescência, de forma tardia... Ainda a vivo! Às vezes volto tão profundamente que retorno à infância. Pessoas chegaram, pessoas passaram, partes delas ficaram comigo, partes minhas elas levaram... É de trocas que se constrói a vida! Apesar da generosidade, o tempo é implacável. As decisões que nos colocam em um caminho, nos fecham vários outros... O tempo não para, não voltamos atrás, por mais que um dia caia sobre a cabeça que uma decisão foi errada. Arrependimento é um sentimento que não me pertence, apesar de todas as consequências decorrentes de uma decisão equivocada. Como escreveu e cantou o saudoso Cartola: "deixe-me ir, preciso andar, vou por aí a procurar rir pra não chorar..." Encontrarei-me quando a chama de vida que habita este corpo esvair-se definitivamente... https://youtu.be/fUjOfsoBhMY

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget

Visitantes desde julho de 2009